O isolamento social e seu impacto no meio ambiente


FOTO: ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM


Com o surgimento da COVID-19 ou coronavírus como é popularmente conhecido, do dia para a noite foi preciso se adaptar ao contexto do isolamento social. Pessoas precisaram largar seus empregos, fechar seus negócios, deixar de ir a escola, shoppings, praias e até de visitar seus familiares, ou seja, quaisquer atividades que gerassem aglomeração de pessoas precisou ser interrompida. Houve ainda uma parcela da população que precisava sair de casa para manter o sustento da família, segurança e saúde da população. Um agradecimento especial do REPlant a todos que não puderam se manter isolados para garantir que os demais pudessem estar mais seguros em casa.


Com o isolamento social, as pessoas passaram a buscar ocupações e companhias dentro de casa, com isso o número de adoção de pets e plantinhas aumentaram. Com a diminuição da ação do ser humano no meio ambiente, os rios, mares e lagos surpreenderam a todos, como aconteceu com os Canais de Veneza na Itália onde suas águas ficaram mais claras e nítidas, o que não acontecia em anos.


FOTO: ANDREA PATTARO/ AFP


A aparição de animais na cidade também tornou-se mais acentuada. Foi possível avistar uma família de Capivaras se alimentando e descansando tranquilamente nas margens do Rio Capibaribe, na área central de Recife (PE).



FOTO: ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM


Não só na cidade, mas no bairro, na rua e nas casa, uma manifestação linda da natureza acontece. Uma Columbina - conhecida popularmente por Rolinha, fez ninho no Jasmim do Caribe que existe na frente da casa dos meus pais, coisa que nunca tinha acontecido. E sim, essa flor estava aí por acaso, eu apenas tive a oportunidade e o prazer de ver e conseguir fotografar.


FOTO: LISANDRA CRUZ/REPlant


A cada dia de isolamento social, a cada dia que o ser humano não transita com seus carros, que não emite tantos poluentes no ar ou descarta o lixo erroneamente, o meio ambiente vem dando sinais de um suspiro de alívio, simbolizando o quanto a rotina existente hoje é sufocante demais para se manter saudável e seguro.


A oportunidade de ver essa rolinha tão tranquila fazendo pose no seu ninho, com uma flor cedida pela árvore onde faz moradia, tudo isso em frente a um campo de futebol onde normalmente é movimentado e agitado me fez refletir o quanto muitas vezes as pessoas deixam de fazer algo pelo meio ambiente por achar que é pouco, mas o pouco é melhor do que nada e se cada um fizer um pouco só haverá ganhos mais na frente.


Então, que tal mudar a mentalidade de que “eu não posso mudar o mundo sozinho” e começar a pensar de modo sustentável? Vamos dar um novo significado a esse pensamento para “e se o pouquinho que eu fizer já mudar a vida daquela rolinha e seus filhotes?”. Te deixo esse convite. Conta aqui pra gente o que vocês observaram de mudanças no meio ambiente neste período de isolamento social e o pouquinho que vocês estão fazendo ou planejam fazer para ajudar o meio ambiente.



4 visualizações

Rua do Apolo, 235

Bairro do Recife | Recife/PE

CEP 50030-220

  • Instagram
  • Canal no Telegram
  • Facebook
  • YouTube
  • LinkedIn